Pessimismo e mau humor frequentes podem ser Distimia.

Pessimismo e mau humor frequentes podem ser Distimia.

Confira a matéria que escrevi para a edição do dia 01 de Fevereiro de 2017, do Jornal O Município sobre Distimia.

  • O que é Distimia e quais suas causas? No que ela difere da Depressão?

Resumidamente, Distimia é uma forma menos intensa, menos grave, de Depressão, é um transtorno de humor. Os sintomas da Distimia basicamente são os mesmos da Depressão, mas de uma forma menos intensa.

As pessoas com Distimia são consideradas excessivamente críticas, que estão constantemente reclamando e são incapazes de se divertir. O que resulta em dificuldade em obter uma vida social e pessoal saudáveis,  relacionamentos superficiais e até um certo distanciamento emocional em seus relacionamentos.

A causa exata da Distimia ainda não é conhecida, e é fonte de diversas pesquisas atuais. A Distimia pode ter causas semelhantes às da Depressão tradicional, como fatores bioquímicos (Alterações físicas no cérebro), fatores genéticos (Pesquisas indicam que a distimia parece ser mais comum em pessoas com grau sanguíneo de parentesco) ou fatores ambientais (Causas ambientais difíceis de lidar, como a perda de um ente querido, problemas financeiros ou um alto nível de estresse).
 

  • Como reconhecer uma pessoa com Distimia?

Os sintomas de Distimia geralmente vêm e vão ao longo de um período de tempo, e sua intensidade pode mudar ao longo do tempo. 

Nestes casos, os sintomas aparecem praticamente todos os dias, por um longo período de tempo, sendo os mais comuns: tristeza, perda de prazer em atividades que antes eram agradáveis, grande mudança em peso, perda ou aumento do apetite, insônia ou sono excessivo, inquietação ou fadiga, desesperança ou culpa excessiva, problemas de concentração, irritabilidade, pessimismo, baixa auto estima, e até pensamentos recorrentes de morte ou suicídio. 

É importante lembrar que para se caracterizar Distimia, além de outros fatores, estes sintomas aparecem regularmente e em grande intensidade, e não se apresentam como os sentimentos comuns de tristeza, raiva, insatisfação. Nem todo mau humorado é distímico.

Em alguns casos, a insatisfação excessiva pode se concentrar em uma área em especial, como trabalho, mas mesmo após a resolução do problema, ainda há o sentimento de insatisfação, tristeza ou irritabilidade.

Em crianças, a distimia pode ocorrer juntamente com o TDAH, distúrbios de comportamento ou de aprendizagem, transtornos de ansiedade ou deficiências de desenvolvimento.

  • Como a pessoa uma pessoa com Distimia pode reverter a situação, e se tornar alguém mais agradável de conviver?

A Distimia afeta a qualidade das relações humanas, pois o convívio com uma pessoa que se queixa o tempo todo, critica tudo e que enxerga apenas o lado negativo da vida torna-se muito complicado. 

O mau humor, tristeza, e insatisfações ocasionais são comuns e ocorrem na vida de qualquer pessoa. É perfeitamente normal sentir-se triste, chateado ou infeliz com situações estressantes da vida.

Contudo, pessoas com distimia experimentam estas sensações constantemente durante por anos. Isso pode interferir seriamente nos relacionamentos, trabalho e atividades diárias.

Se você apresenta os sintomas de Distimia e percebe que isto está atrapalhando sua rotina, busque ajuda. Sentimentos como estes, quando ignorados, podem vir a progredir para a Depressão.

  • O tratamento costuma ser psicoterapêutico? Há atividades que ajudam na reversão deste quadro?

O tratamento adequado é importante para a melhora em relação qualidade de vida do indivíduo.

A Distima é uma doença de difícil diagnóstico em virtude de suas comorbidades, traços de personalidade, bem como semelhança em relação à Depressão.

É passível de tratamento, e atualmente o principal tratamento para a distimia consiste em psicoterapia e pode incluir medicação.

A maior dificuldade implica na consciência da existência de um transtorno de humor e conseqüentemente a procura espontânea pelo tratamento adequado.

O adequado é buscar também o trabalho de profissionais como médicos e nutricionistas, que podem ter a certeza de que os sintomas não são o resultado de uma condição física. E principalmente o trabalho de Psicólogos, pois através da Psicoterapia é possível aprender habilidades de enfrentamento saudáveis e gestão de estresse.

A psicoterapia também pode ajudar a aprender a tomar decisões, reduzir padrões de comportamento autodestrutivo, como a negatividade, a desesperança e a falta de assertividade, melhorar a capacidade de relacionamento em situações sociais e profissionais.

Viviane Maldonado
Psicóloga Clínica e Coach Pessoal e Profissional
CRP: 06/131700
(19) 9 9253-5461
contato@vivianemaldonado.net.br
www.vivianemaldonado.net.br

Rua Dr. Teófilo Ribeiro de Andrade, 229, Centro.
(Sala 3 - 2º Andar)
São João da Boa Vista - SP

 

Posts relacionados

Seja o amor da sua vida: Cuide de si mesmo.

14

“Mesada” pode introduzir as crianças à educação financeira.

12

Brincar ao ar livre beneficia saúde física e mental das crianças

12

Tecnologia x Memória

7

Workaholics

8

Sobre o autor

 

12

Viviane Maldonado

Sou Psicóloga (CRP 06/131700), e Self & Professional Coach. Atendimentos clínico, online e à domicílio. Coaching Pessoal e Profissional, Coaching Jurídico, Psicoterapia Adulto e Infantil, Avaliação Psicológica, Orientação de pais, Orientação Vocacional e Profissional, Arteterapia, Trabalhos com Grupos, Palestras, Workshops e Cursos.

Ver perfil